Buscar

Saúde e Segurança: cautela, prevenção e a crise da pandemia do Covid-19


Nesta temporada de quarentena pela qual estamos passando decorrente dessa pandemia que está parando o mundo, o isolamento físico, a angustia de ver as noticias, ver pessoas próximas adoecendo e morrendo, o medo e a ansiedade do amanhã, mudanças de hábitos e de postura frente a vida, tem levado milhões de pessoas ao isolamento pessoal e familiar. Alguns sentimentos e posturas, com intensos sofrimentos em alguns momentos de maior impacto, tem levado muitas pessoas a distúrbios e desequilíbrio emocionais importantes. Na busca de saídas e alívio dessa situação, dentre as chamadas “válvulas de escape” para aliviar tais sofrimentos emocionais, muitas pessoas têm procurado no consumo de bebidas alcoólicas algum alívio e relaxamento. Assim, passam a beber em casa, de forma rotineira e crescente, não só nas refeições, mas, também, em outros momentos, fazendo com que aumente os riscos do uso abusivo e dependência com as conhecidas consequências e prejuízos.

O consumo abusivo pode ocasionar problemas diversos nas esferas: individual (ex.: saúde), familiar (ex.: violência doméstica), social (ex.: acidente de trabalho) e econômico (ex.: gastos com a saúde). Neste sentido, não podemos deixar de chamar a atenção para repercussões entre os trabalhadores e empresas. A Organização Mundial da Saúde (OMS), reconhecendo esse risco recomenda que haja ações que advirtam sobre o abuso de álcool durante quarentena. As empresas também precisam desenvolver, nesta época, iniciativas com foco na Saúde e na Segurança, tanto para os que estão no local de trabalho quanto para os que estão no regime de home-office.

Os empregadores e empresários devem manter os habituais programas de Prevenção: Universal, seletiva e Indicada, desenvolvidas pelas equipes de Recursos Humanos, Segurança e Saúde e QSMS das empresas, como estratégia da política de trabalho. A cada dia tem se comprovado que o consumo de álcool e outras drogas no ambiente laboral, têm afetado a vida de boa parte da população trabalhadora, ou seja, 96 milhões de trabalhadores brasileiros segundo o IBGE, trazendo significativos prejuízos para empregados e empresas, como podemos observar no quadro abaixo:


Neste grave momento que estamos vivendo, a Pandemia do Covid-19, como já foi observado em outros países, no Brasil, no auge da crise, estamos presenciando as graves consequência no âmbito da Saúde e da Economia, com milhares de mortes e o iminente colapso da rede hospitalar/carência de leitos de CTI, com perspectiva reais de agravamento se as medidas de isolamento e outras ações não forem efetivamente implantadas de imediato. Em face deste cenário de elevado stress e preocupação no que tange à população de trabalhadores e às empresas, diante das sérias ameaças de desemprego e falências, e diante das incertezas e carências de efetivo socorro por conta do Governo, entidades financeiras e outros órgãos da sociedade civil, repercussões, de maior ou menor intensidade, sobre o estado psíquico e emocional dos trabalhadores, assim como da população em geral, serão inevitáveis. Assim, urge que as empresas adotem medidas estratégicas de prevenção referentes ao já constatado aumento do risco de consumo de bebidas alcoólicas e de drogas entre os trabalhadores neste momento de grandes dificuldades e de tantas perdas que o mundo está vivendo.

É da mais alta importância, como podemos observar no quadro abaixo, adotar as mais diversas iniciativas com foco na melhor nos vários níveis de prevenção, nas melhores ações de qualidade de vida e nas ações de saúde e segurança no ambiente de trabalho no local e nas formas à distância (home-office).

O “Foco na Prevenção” precisar ser mantido, mesmo neste momento de crise, sendo dirigido para os comportamentos de risco e assim aumentar a segurança e saúde do trabalhador.


Atenção nas ações de segurança e de prevenção continuadas, são fatores de grande importância para empregados e para empresas, seja uso de equipamentos proteção individual (EPIs) na segurança objetiva, seja na segurança subjetiva quando se toma cuidados e responsabilidades nas condutas e comportamento seguros, considerando sempre a perspectiva do melhor e mais seguro ambiente de trabalho para todos. Assim, com união, prevenção, cooperação, solidariedade, mútua ajuda e confiança atravessaremos esta crise da Pandemia do Covid-19 e, cresceremos..., retomaremos a vida agregando mais valor nas relações humanas e com o meio ambiente.

Selene Franco Barreto

Diretora da Evolução Clínica & Consultoria

selene@evolucaovida.com.br


55 visualizações

 Acesse seu Webmail

Entre em contato conosco: (21) 2205.7223 / 3826.6817 / 3826.6705

© 2015 por Olho Nu design