top of page

Saúde Mental e Dependência Química: Como elas se relacionam?


Essas cenas ilustram como o ambiente de trabalho podem afetar profundamente a saúde mental dos funcionários. Elas ressaltam a necessidade urgente de criar ambientes de trabalho inclusivos, que promovam a diversidade, o respeito mútuo e a valorização de todas as contribuições, visando o bem-estar mental de todos os colaboradores.

De acordo com o Instituto Nacional do Seguro Social (ISS), quase 210 mil pessoas foram afastadas do trabalho em 2022 devido a questões relacionadas a transtornos mentais, entre depressão, distúrbios emocionais e Alzheimer. Segundo a Organização Mundial da Saúde, cerca de 12 milhões de brasileiros sofrem de depressão, o que representa cerca de 5,8% da população. E quando o assunto é ansiedade, a doença atinge outros 20 milhões de brasileiros, ou 9,3% da população. A consequência mais grave desses males, o suicídio, já é considerada a quarta principal causa de morte entre os jovens pelo Ministério da Saúde.

 

 

Por isso a importância da campanha Janeiro Branco, que propõe iniciativas ao longo do primeiro mês do ano que promovam conscientização e ações em prol da saúde mental das pessoas. Ao destacar a importância do bem-estar emocional, essa iniciativa encoraja o diálogo aberto sobre questões como estresse, ansiedade, depressão, uso nocivo de álcool e outras drogas, além de outros transtornos mentais.

Nas empresas, a campanha proporciona um ambiente propício para discutir e compreender os desafios enfrentados pelos colaboradores, reduzindo o estigma em torno das questões de saúde mental. Ao estimular a busca por ajuda profissional e oferecer recursos para apoio psicológico, a campanha Janeiro Branco contribui para a criação de ambientes de trabalho mais saudáveis, empáticos e que priorizam o cuidado com a saúde mental dos funcionários, resultando em equipes mais produtivas, engajadas e resilientes.

 

Como sua empresa pode lidar com situações de uso de risco, abuso e dependência química no ambiente de trabalho:

 

Conscientização e Treinamento: Oferecer programas de conscientização sobre saúde mental e os problemas relacionados ao uso de álcool e outras drogas para todos os funcionários, proporcionando treinamentos para identificar sinais precoces.

Políticas de Suporte e Acompanhamento: Implementar políticas de apoio e acompanhamento para funcionários que enfrentam problemas com dependência química, incluindo acesso a programas de tratamento e suporte psicológico.

Ambiente de Trabalho Inclusivo: Fomentar uma cultura de apoio e inclusão, onde os funcionários se sintam à vontade para buscar ajuda sem receio de estigmatização ou retaliação.

Intervenção Profissional: Estabelecer protocolos claros para intervenções profissionais, como encaminhamento a especialistas em saúde mental ou conselheiros para oferecer orientação adequada.

Apoio Pós-tratamento: Oferecer suporte contínuo aos funcionários após o tratamento especializado, incluindo acompanhamento, para ajudar na reintegração ao trabalho e prevenir recaídas.

Atenção, Prevenção e Promoção da Saúde: Planejar atividades mensalmente, sempre ajudando a rever crenças limitantes e favorecendo mudanças de comportamentos que promovam segurança e qualidade de vida, como: rodada de conversa, palestrante itinerante etc.

Uma boa saída para apoiar os funcionários de uma empresa é falar sobre o tema. Nem sempre isso precisa ser feito de uma maneira dura, uma boa saída é indicar filmes e livros que possam introduzir o assunto e deixar as pessoas mais à vontade para se identificarem com as situações, abrindo a partir daí a possibilidade de falarem a respeito.

 

 

Esses filmes podem ser utilizados como ferramentas para iniciar conversas sobre saúde mental no ambiente de trabalho, destacando situações comuns que podem impactar a saúde emocional dos funcionários e estimular a reflexão sobre a importância de um ambiente de trabalho saudável e de apoio mútuo.

 

Destacamos alguns filmes que tratam do tema saúde mental no trabalho

 

O Diabo Veste Prada – retrata as pressões enfrentadas por uma jovem assistente em uma renomada revista de moda. Aborda questões relacionadas ao estresse no ambiente de trabalho, as demandas excessivas de um chefe exigente e a busca por equilíbrio entre vida pessoal e profissional.

Estresse no Trabalho – comédia satírica que foca na vida de funcionários de escritório e suas frustrações diárias, desde a falta de reconhecimento até a monotonia do trabalho. Explora o impacto do ambiente de trabalho na saúde mental, ressaltando como a falta de motivação e o estresse podem afetar negativamente os funcionários.

Um Senhor Estagiário – mostra um estagiário já de meia idade em uma empresa de moda online, que enfrenta desafios relacionados à idade, isolamento e busca por propósito. Toca em questões de isolamento no local de trabalho, ansiedade sobre o envelhecimento e a necessidade de conexões sociais para o bem-estar emocional.

A grande virada – retrata as consequências emocionais e psicológicas da demissão em massa em uma empresa. Explora como a perda de emprego afeta a identidade e o bem-estar mental dos funcionários, abordando questões de estresse, ansiedade e busca por reinserção no mercado de trabalho.

28 dias – conta a história de uma escritora bem-sucedida que tem problemas com uso nocivo de álcool. Após um incidente familiar, ela é obrigada a ir para uma clínica de reabilitação e tem dificuldade para admitir a dependência química. Aos poucos, a mulher vai percebendo que precisa de ajuda e aceita o tratamento.

 

Para quem gosta de ler, há alguns livros com perspectivas valiosas.

Veja as sugestões:

Felicidade S.A., de André Carvalhal – aborda o impacto do ambiente corporativo na felicidade dos funcionários, destacando a importância da conexão entre propósito, saúde mental e produtividade. Oferece insights sobre como construir um ambiente de trabalho mais saudável e satisfatório.

A arte de fazer acontecer, de David Allen – oferece técnicas e estratégias para gerenciar o estresse, a sobrecarga de tarefas e a ansiedade no ambiente profissional. Ajuda os funcionários a organizar suas tarefas, reduzir a ansiedade e aprimorar o equilíbrio entre vida pessoal e profissional.

 

O poder da empatia, de Roman Krznaric – explora a empatia como uma ferramenta essencial para melhorar a saúde mental no local de trabalho. Aborda como a empatia pode criar ambientes mais colaborativos, reduzir o estresse e promover relações interpessoais mais saudáveis entre os colegas.

Calma – Workbook – um diário inspirador que ajuda a desenvolver habilidades valiosas para toda a vida. Reúne técnicas terapêuticas eficazes em um formato interativo, que contribuem para aliviar a ansiedade, lidar com emoções complexas e aumentar a consciência corporal.

Investir na saúde mental dos funcionários não apenas fortalece o capital humano da organização, mas também contribui para a produtividade, a satisfação no trabalho e a retenção de talentos. Em um mundo onde o estresse ocupacional e os desafios psicológicos são prevalentes, a participação ativa na campanha Janeiro Branco alinha-se à responsabilidade social corporativa, promovendo um ambiente de trabalho que valoriza o bem-estar integral dos colaboradores.

Essa iniciativa também se alinha com a Agenda 2030 das Nações Unidas e seus Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). O ODS 3 – Saúde e Bem-Estar, em particular, destaca a importância de assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades. Ao aderir à campanha Janeiro Branco, as empresas contribuem para a realização desse objetivo, criando um ambiente que reconhece e enfrenta os desafios relacionados à saúde mental. Além disso, ao promover a conscientização sobre a importância do cuidado psicológico, as empresas estão alinhadas ao ODS 8 – Trabalho Decente e Crescimento Econômico, reconhecendo que um ambiente de trabalho saudável é fundamental para o desenvolvimento sustentável e a prosperidade econômica a longo prazo.

 

Rio de Janeiro, 16 de janeiro de 2024.

 

Selene Franco Barreto – Psicóloga Clínica e Consultora de Empresa.                      

Andreia Amaral – Assessora de Projetos Educativos da Evolução Clínica e Consultoria

 

Referências

BRASIL. Janeiro branco: mês de conscientização da saúde mental e emocional. Disponível em: https://www.gov.br/inss/pt-br/assuntos/janeiro-branco-mes-de-conscientizacao-pela-saude-mental-e-emocional. Acesso em:  12 jan. 2024.

FARIAS, Erika. Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio/Fiocruz. Alertas globais chamam a atenção para o papel do trabalho na saúde mental. 20 jun. 2023. Disponível em: https://www.epsjv.fiocruz.br/noticias/reportagem/alertas-globais-chamam-a-atencao-para-o-papel-do-trabalho-na-saude-mental. Acesso em: 12 jan. 2024.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Disponível em: https://brasil.un.org/pt-br/sdgs. Acesso em: 12 jan. 2024.


1 visualização0 comentário
bottom of page